Sessão Especial discute a necessidade de repensar a Consciência negra

por Mariana Vilas Boas publicado 20/11/2018 09h05, última modificação 28/11/2018 08h56

Representatividade, empoderamento e resistência foram temas abordados na Sessão Especial em homenagem ao dia da Consciência Negra, que aconteceu nesta segunda-feira (19), na Câmara de Vereadores de Cachoeira.

A oradora da Sessão Especial, Janete Magno, também conhecida como Ndembu Tandala, num discurso emocionado e carregado de sentimento, discorreu acerca das dificuldades diárias, enfrentadas pelos negros na sociedade. Ndembu afirmou que o branco não pode falar de consciência negra, porque as experiências vividas por negros e brancos ao longo da história foram extremamente diferentes. "É necessário repensar a consciência negra, discutir a identidade negra", salientou.

O povo de santo foi homenageado pela oradora, assim como personalidades de Cachoeira que trazem em sua história o legado da resistência e da militância em busca de uma sociedade sem preconceito e mais igualitária. "Cleonice Rosa, Samir Suzart, Gisele Oliveira, Valmir da Boa Morte, Luis Magno, Juci, Dona Dalva, Janice Magno e tantos outros negros e negras que escreveram seu nome na história da nossa cidade", destacou Ndembu.

Janete reforçou a necessidade de investir em uma educação digna e de qualidade, além de levantar a bandeira da resistência e do empoderamento, onde concluiu: "Aquilombe-se!"

error while rendering plone.comments