Câmara de Cachoeira vai ao TJ em busca de respostas sobre a situação da Comarca

por Mariana Vilas Boas publicado 18/02/2019 21h50, última modificação 28/02/2019 10h32

Na manhã desta segunda-feira (18) os vereadores Josmar Barbosa, Cristina Soares, Fábio Coqueiro, Pedro Gomes, Laelson Bispo e Júlio César, acompanhados do advogado Nélson Aragão, líder do 'Movimento Cachoeira, Justiça e Paz', estiveram no Tribunal de Justiça da Bahia para buscar respostas acerca da elevação da Comarca de Cachoeira e da nomeação de um juiz titular.

O assessor especial da Presidência do TJ-BA, Humberto Nogueira, esclareceu algumas questões inerentes à situação. "Por questões financeiras do TJ, no momento é inviável a elevação da Comarca de Cachoeira para entrância inicial", afirmou o assessor.

No que diz respeito à nomeação de juiz titular, Humberto afirma que o processo de promoção está em curso e é uma questão de tempo para que o problema seja resolvido. Contudo, entendendo a importância da Comarca para a cidade, o magistrado enfatiza que "não tem Comarca com mais gente auxiliando do que a de Cachoeira, atualmente" e que farão "o possível para acelerar o processo".

O Movimento Cachoeira, Justiça e Paz vem lutando para que a Comarca de Cachoeira seja elevCâmara de Cachoeira vai ao TJ em busca de respostas sobre a situação da Comarcaada à entrância inicial e tenha uma juiz titular, há muito tempo. O líder do movimento, o advogado Nélson Aragão, ressalta que "muitos processos estão parados por não ter um juiz titular na Comarca".

Ainda no TJ-BA, o grupo de vereadores de Cachoeira esteve no gabinete do vice-presidente do órgão, Dr. Augusto Lima Bispo, que lamentou não poder ajudar mais, atribuindo essa "situação complicada" a "questões financeiras do Tribunal de Justiça".

error while rendering plone.comments